Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O meu maior sonho

Maternidade e Família

Alimentação Infantil

"Quem tem um filho que come bem nem sabe a paz que tem."
Não sei se este provérbio existe mas de qualquer forma para mim faz muito sentido.
Hoje trago o tema Alimentação Infantil, venho oferecer o meu testemunho,a minha experiência, a minha vivência, algumas dicas, mas sobretudo venho mostrar que não estás só caso a tua caminhada em relação à alimentação Infantil esteja a ser difícil!

Alimentação Infantil

Os meus filhos nem sempre comem bem, na verdade tem dias que mal tocam no prato e muitas vezes nem uma refeição fazem de jeito.

Isso faz-me confusão? Sim, faz e muita... É a minha luta e a minha dor de cabeça.

A Leonor sempre foi complicada para comer já tinha referido várias vezes, era uma batalha a hora das refeições, um desespero diria eu... Lembro-me da minha mãe dizer "não me importo nada de ficar com a menina mas a hora de comer é uma tortura".
E era... não só para ela como também para nós.

Lembro-me de tentarmos de tudo, usávamos todos os truques e todas as dicas mas nada resultava, ela simplesmente pouco comia.
Quando chegava a hora das refeições eram macacadas para a entreter, histórias, muita brincadeira, conversas, TV, jogos no entanto nada resultava..
Acreditem era desesperante... Tinha dias que só tinha vontade de chorar e abrir a boca à miúda.

O Lourenço era um menino cheio de apetite, comia tanto esta criança que chegava a vomitar.
Era completamente o oposto da irmã.
Lembro-me que com 1 ano já comia a mesma quantidade que eu...
Era uma maravilha, era uma alegria, era um alívio.. Não dava trabalho nenhum nesse sentido.


Cresceram e as coisas mudaram um pouco, na verdade inverteram-se os papéis.


O Lourenço por volta dos seus 4 anos começou a ficar esquisito com a comida, começou a seleccionar alimentos.. os pratos que amava começou a rejeitar, começou a comer à pressa para se despachar, a hora da refeição passou a ser um aborrecimento para ele.
A conclusão que eu tiro em relação a ele é que tornou-se preguiçoso para comer, pois prefere coisas rápidas e fáceis de mastigar e adivinhem? Até come a sopa por uma palhinha.

A Leonor por sua vez, começou a dar ares da sua graça, começou a experimentar outros pratos e a gostar ( em vez de dizer logo que não gosta sem experimentar).
Começou a ter uma visão diferente em relação à alimentação.
Na verdade nem sempre come bem mas na maior parte das vezes já faz uma alimentação correcta.

Concluindo:
A alimentação infantil por estes lados não tem sido nada fácil, quando não é um a dar "trabalho" para comer é outro.. No entanto eu também era assim, sem muito apetite.

Dicas:

  • Mantenham a calma.. Juro que esta é a chave principal.
  • Ofereçam alimentos variados para não se "fartarem".
  • Falem com as crianças sobre a importância de uma boa alimentação.
  • Não caiam na asneira de os distrair com Tablets e telefones ( depois vão querer sempre assim)
  • Quando tiverem idade incentivem as crianças a participar na confecção dos alimentos pois eles adoram.
  • Não desesperem porque eles não ficam com fome.

    Vejam mais dicas aqui.


    Mais importante sejam felizes!

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.